SIDEPOD STIRLING


 A partir de 2014, o que poderá surgir com a nova F1.

SIDEPOD STIRLING

 Um interessante dispositivo que pode manter algum ganho aerodinâmico no difusor, o qual será comprometido pela proibição dos escapes coanda.  




Como funciona:


O ar contorna acelerado e entra pelas aberturas na base traseira dos sidepods, tipo as usadas recentemente nos escapes coanda da RBR, LOTUS, etc ( seta amarela ), passa por uma Câmara fechada dotada com um diafragma flexível ( destacada em laranja ).


Com o calor irradiado dos coletores dos escapes do motor, o diafragma flexível bombeia em alta velocidade, empurrando e pressurizando o ar nos dutos de saída que o ejeta "acelerado', diretamente sob o centro do difusor ( na entrada traseira de 5,0 cm do motor de arranque ).

Sendo assim esse sistema se torna uma espécie de pequeno "compressor de ar de membrana" para o difusor, substituindo em parte, os efeitos aerodinâmicos do escape coanda ( misturando um pouco os efeitos do antigo difusor soprado ).


Qual a vantagem?

Esse sistema mantém parte do ar que era acelerado sob o difusor, continuando assim a ainda gerar "algum" downforce sobre ele. E por serem totalmente camuflados, embutidos sob a carenagem do F1, os mesmos não afetam a aerodinâmica, causam arrasto, ficam visíveis,etc. 

Esse sistema não tem nada a ver com o fluxo de ar dos escapes, nem usa sistemas eletrônicos, acionamento pelo piloto, etc. É totalmente autônomo, operado pelo calor interno irradiado dos coletores do novo modelo de escape do F1. É simples, prático, e objetivo.

E esta é a grande vantagem, por serem autônomos, continuam soprando o difusor ininterruptamente, mesmo nas curvas de baixa. Ou seja, independentemente da aceleração e uso de mapeamento de motor, o F1 manterá algum donwforce na traseira durantes as curvas.

 Isso é loucura......., como este dispositivo vai funcionar sem eletrônica, por mágica?

Simples, é pura física.
Já ouviu falar do "motor Stirling"?

O dispositivo é praticamente um simples e pequeno motor de Stirling que bombeia o ar acelerado nos dutos até sob o difusor gerando downforce.

Funciona mais ou menos assim:

Um êmbolo, impulsionado pela diferença de temperatura entre um lado e outro ( internamente quente pelos coletores de escape, e externamente mais frio pelo ar que passa sobre a placa do sidepod, sobe e desce empurrando o diafragma, o que causa o efeito de bombeamento do dispositivo ( baseado no desenho em corte abaixo que eu havia criado para outro dispositivo ).   





Então quem sabe o SIDEPOD STIRLING, alimentando o difusor por bombeamento térmico, de alguma forma também não surja para as próximas temporadas.

Ai vai depender da criatividade dos designers e engenheiros de cada equipe, os que forem mais habilidosos em construir algo desse tipo dentro do regulamento, ganha.
Adrian Newey e seus amigos que o digam.



Se eu fosse Designer de uma das nanicas por exemplo, não pensava duas vezes em testar algo como esse dispositivo, vai que cola ( ou acaba de vez com a equipe.......rsrsrs).




Autor desse projeto: Ubiratan Bizarro Costa. - designer industrial automobilístico.
@biradesigner2

Comentários

VEJA TAMBÉM:

Reunião com Charlie Whiting FIA Interlagos 2017

A teoria do possível "segredo" da asa traseira da Ferrari

COCKPIT F1 BD

O ACIDENTE DE MASSA E A MORTE DE AYRTON SENNA PODERIAM TER SIDO EVITADOS COM O USO DO PCP?

Design de Protetores de cockpit tipo ESCUDO

PCP TARGA