Dispositivo de Segurança para Aviões de médio e grande porte

Projeto de Dispositivo de Segurança para Aviões de médio e grande porte (DSA):

Observando o sistema de reentrada com paraquedas de naves espaciais, a corcova frontal do Boeng 747, testes da Nasa em 2008 com o ônibus espacial instalado sobre um Boeng 747 em vôo, criei este design de Dispositivo de Segurança para Aviões de médio e grande porte (DSA).
O DSA consiste em uma estrutura tipo "estrado" em vigas de alumínio aeronáutico reforçado onde são montados dois paraquedas ( projetados e dimensionados para suportar grandes cargas ), uma bolha bipartida em fibra de carbono e um conjunto de micro controlador e servo motores para controle dos paraquedas.
O dispositivo é montado e instalado sobre a parte central do avião, afixado em seis pontos diretamente na estrutura de suas vigas internas e coberto pela bolha aerodinâmica (destacada em amarelo ).

O conjunto mantém um design compacto, peso reduzido e totalmente aerodinâmico, semelhante a corcova frontal do boeng 747, só que mais ao centro do avião. Desta forma sua utilização interferiria pouquíssimo na aerodinâmica do avião.




Como funciona:
Simplificando o assunto, quando ocorre algum tipo de perda dos controles, sustentação, Stoll, etc, a bolha se abre e os paraquedas são acionados sustentando o avião, evitando sua queda brusca. Permite que o piloto controle os paraquedas planando até uma possível área segura.
Seria um dispositivo não muito complexo para sua construção, custo acessível de fabricação, utilizando vários outros produtos e tecnologias já existentes na aviação mundial. Poderia ser instalado em vários modelos de aviões comerciais sem mexer drasticamente em suas estruturas e aerodinâmica, evitando grandes custos e complexidade de utilização.
O dispositivo DSA pode ser fabricado e instalado na maioria de modelos de aviões de médio e grande porte como um "acessório", equipamento de segurança. Esta é a principal diferença entre este dispositivo e outros semelhantes já criados que necessitam de novos aviões projetados exclusivamente para seu uso. Isto dificulta, encarece e leva muitos anos para o lançamento do produto tornando-o muito caro para as empresas aéreas adotarem a novidade. No caso do DSA, as empresas aéreas podem estar adquirindo o dispositivo "acessório" em pouco tempo de projeto e desenvolvimento, e podem instalar em algumas de suas aeronaves ou em sua frota toda, sem ter que comprar novos aviões exclusivos com a novidade de mercado.
Então, o DSA poderia evitar não todos, mas alguns acidentes aéreos e salvar muitas vidas. Pois desenvolver, fabricar e instalar o DSA nos aviões acredito que seria mais barato que pagar investigações e indenizações por acidentes aéreos, sem falar que obviamente, a vida humana não tem preço.

Comentários

VEJA TAMBÉM:

A teoria do possível "segredo" da asa traseira da Ferrari

PCP TARGA

Estranho dispositivo no assoalho da Ferrari 2017

Dispositivo ISB - Indy Speed Brakes

Design de Protetores de cockpit tipo ESCUDO

Reunião Charlie Whiting FIA em Interlagos 2016