PCP CAB 2017

PCP ( protetor de cockpit ), um equipamento de segurança para monopostos de cockpits abertos criado no Brasil em 2009 após o acidente de Felipe Massa.

De lá para cá já foram criados 14 modelos diferentes de PCP, com barras acima da cabeça do piloto, frontal, retráteis, etc, etc ( veja o projeto completo do PCP desde sua criação neste link   http://www.designerbira.blogspot.com.br/2009/07/palavras-de-emerson-fittipaldi-logo.html  ). Discuto tais modelos com Charlie Whiting e engenheiros da FIA, por reuniões, apresentações, e-mails, desde 2012.
E agora criei a mais nova versão, o PCP CAB.

Muito já se falou sobre fechar o cockpit com uma capota, tipo cabine de jato. Desta forma o piloto estaria totalmente protegido de impactos com pequenos e grandes objetos, além de ter um design bem legal e proporcionar melhor aerodinâmica para o F1. Mas o grande problema deste modelo é que quando o F1 capota, não há como abrir a cabine, e o piloto acaba preso dentro do cockpit. Isso é uma falha catastrófica de projeto para um equipamento que deve ser para "proteção" do piloto.

Pensando nisso, criei o modelo PCP CAB.

Consiste em uma estrutura metálica ISO ROPS E FOPS em liga de Titânio e Aço Inox com cobertura de policarbonato reforçado ou novos materiais de melhor utilidade, instada em monopostos de cockpits abertos.

Pode ser usado na versão simples FRONTAL, com a estrutura metálica integrada aos retrovisores, proporcionando maior proteção frontal e lateral. É mais barato, rápida e fácil de ser empregado na F1 atual. Protege o piloto de impactos desviando pequenos e grandes objetos, mas sempre mantendo todo o cockpit aberto como é no F1 de hoje.



Ou pode ser usada na versão "CABINE FECHADA", como nos jatos, oferecendo proteção total.



Mas o grande diferencial de design do PCP CAB é seu SISTEMA DE ABERTURA.

Como funciona

Projetado com cúpula superior divida em duas partes, suas laterais recebem articulações semelhantes a abertura de portas corrediças de van.
Quando o F1 para ( nos boxes ou prob mec na pista ), automaticamente as "laterais" se abrem totalmente deslizando para traz, e quando o F1 se move, automaticamente suas laterais se fecham travando sua estrutura tipo macho e fêmea, encaixando e tornando todo o conjunto rígido durante seu uso.





http://freegifmaker.me/


Certo, mas quais são as vantagens deste modelo em comparação aos apresentados até hoje?

Nos outros modelos, a cúpula se abre para cima. Em uso normal não tem problema algum. Mas como disse, em caso de capotamento, a cúpula não abre, obstruída pelo chão, prendendo assim o piloto no cockpit. Em um cenário normal já seria inviável, e se ocorrer um incêndio, ai é inaceitável.

No PCP CAB, mesmo com o F1 capotado, virado de cabeça para baixo, suas laterais se abrem normalmente, pois usam o único espaço livre atrás da estrutura ROL acima da cabeça do piloto.
Este espaço não é obstruído pelo chão, permitindo que as laterais da cúpula deslisem sem problemas
( como na posição normal ), deixando a abertura do cockpit totalmente livre
como é hoje.

Então em caso de capotamento, quando o F1 "virado" para de se mover, as laterais da cúpula abrem automaticamente, e o piloto sai do carro "acidentado" pelos vãos. E outra vantagem do PCP CAB é que estes vãos ficam maiores ainda, pois como a parte frontal continua fixa no lugar, a frente do F1 fica mais alta apoiada no PCP, deixando os vãos laterais para escape do piloto bem maiores ( mais do que ocorre hoje).

Outros detalhes do projeto:

- Abertura independente das laterais, ou seja, na pior das hipóteses, se uma lateral ficar obstruída, a outra se abre automaticamente sem problemas, mantendo a rota de fuga do piloto sempre aberta.
 (Isso pode ser útil em um acidente quando o F1 derrapa e bate de lado em uma barreira de pneus, ou quando um F1 fica sobre o outro. Caso os pneus ou o carro obstruam a abertura da lateral do PCP, a outra livre se abre deixando o piloto escapar normalmente ).

- Sensores de fumaça ou calor. Em casos de incêndio, as laterais se abrem imediatamente.

- Botão de abertura de emergência no volante, e um externo para os paramédicos.

Então as vantagens deste modelo aliadas a seu projeto utilizando conceitos já usados e testados na indústria automobilística, torna seu design um pouco mais "viável" a ser adotado pela F1 a partir do regulamento de 2017. O que vc acha?


Autor: Ubiratan Bizarro Costa
designer industrial automotivo

@biradesigner2

contato@bizarrodesign.com.br


Comentários

  1. Bom dia Bira. Seu blog foi um achado valioso para mim, fã de F1. Acompanho a categoria desde criança, mas a mídia nacional faz uma abordagem muito superficial do tema. Na internet gosto dos blogs do Ico e da Julianne Cerasoli (infelizmente o primeiro caiu muito de nível após se mudar para o UOL) conhece? Achei seu conteúdo procurando uma resposta para "por que todas as equipes (talvez exceto a Sauber) pintam a parte de baixo dos carros, próximo ao assoalho, de preto?", sabe? E me bati com seu post (muito legal) sobre a suposta peça termo expansível da Williams no carro 2015. Parabéns pela iniciativa. Espero que continue produzindo bom material e tenha sucesso em seus projetos!

    ResponderExcluir

Postar um comentário

VEJA TAMBÉM:

A teoria do possível "segredo" da asa traseira da Ferrari

O ACIDENTE DE MASSA E A MORTE DE AYRTON SENNA PODERIAM TER SIDO EVITADOS COM O USO DO PCP?

Reunião com Charlie Whiting FIA Interlagos 2017

OPÇÃO PCP FRONTAL, simples, prático e objetivo.

Estranho dispositivo no assoalho da Ferrari 2017

Design de Protetores de cockpit tipo ESCUDO