Assoalho termo-expansível no RB9.

Neste final de temporada, alguns rumores sobre o assoalho da RBR tem vindo a tona, como por exemplo a tão falada Bandeja T.

Porém, outro burburinho, também envolvendo o assoalho, começa a aparecer nos bastidores da F1, seria a existência de um Assoalho termo-expansível no RB9.



Sabe-se que pelo regulamento, o plano passo ( áreas laterais inferiores do assoalho marcado em B ), devem ficar 50 mm acima do plano de referência ( toda a área central inferior do assoalho marcado em A ), o que cria assim um tipo de degrau do centro para as laterais do fundo do carro.

Mas parece que no RB9, a coisa não é beeemmmm assim.
Comenta-se que na frente inferior do difusor, bem abaixo dos coletores dos escapes, o assoalho possua uma área que aparentemente muda de forma, melhorando a aerodinâmica sob o F1.

Mas como isso é possível?
Bem, vou tentar traduzir melhor a coisa, na verdade é um dispositivo de simples funcionamento, mas é um pouco complexo pra explicar.  

Abaixo dos coletores, o assoalho do RB9 aparentemente não é todo rígido, como nos outros carros. Esta área pode ter um tipo de material termo expansível ( destacada em amarelo ), algo que venho comentando desde os rumores das asas flexíveis da RBR em 2011/ 2012, Adrian está usando dispositivos termo expansíveis....). 

Mas no RB9, quando os escapes aquecem, o material se expande criando uma espécie de "leve" curvatura para baixo do assoalho. Isso diminui a distancia do plano passo do assoalho em relação a pista, o que melhora a velocidade do fluxo de ar que passa por ali. Então aquela diferença de 50mm diminui um pouco nesta área.

Pelo assoalho ser comumente plano e rígido nos outros carros, o ar passa reto por essa área e entra no difusor colado no assoalho, saindo pela traseira do F1 sem causar muita turbulência.

Mas se existir uma pequena curvatura para baixo, a frente do difusor, o ar passará mais acelerado ( pela curvatura e por estar mais comprimido entre a pista e o fundo do carro, seta laranja ).

Isso aumenta o downforce sobre o difusor, além de fazer o ar colar ainda mais no fundo do difusor pelo efeito do fluxo laminar, o que diminuirá ainda mais sua turbulência na saída. Então, mesmo que esta curvatura seja de apenas 2 mm, já fará uma diferença considerável na aerodinâmica da traseira do RB9.

Então, durante a corrida, com os escapes a pleno calor, o dispositivo funciona numa boa. Parou e desligou o carro, tudo se resfria e volta ao formato normal.

Um dispositivo simples, eficiente e muiiito difícil de ser detectado.

Aqui fiz algumas simulações bem básicas em CFD para ver melhor como seria o efeito.
Repare como o arrasto ( área mais avermelhada ) é maior na frente do difusor da imagem sem o dispositivo...E note como o ar cria mais vórtices ao sair do difusor no F1 convencional de fundo chapado.



Já no F1 com o teórico dispositivo instalado, o ar contorna melhor a suposta curvatura criada (deixando a área menos avermelhada), antes de entrar no difusor, e sair mais liso, sem criar muitos vórtices na traseira do carro. Isso indica uma redução no arrasto geral do F1.  




Mas isso não está fora do regulamento?

A FIA faz os testes de flexibilidade com o carro parado e frio, e tudo está rígido e plano como sempre foi, então passa numa boa.....

E a FIA até sabe da possível existência de dispositivos que manipulem termicamente a aerodinâmica dos carros, mas se o carro passa no teste padrão, então tudo certo. 

E se forem proibir absolutamente tudo fechando todas as brechas no regulamento, então não terá mais engenhosidades, e muito menos graça assistir a F1.

E F1 sem seus fãs, não gera lucro, não é mesmo....( tio Bernie é que o diga...rsrrs).

Comentários

  1. Aee Bira,da uma olhada no no carro feito aqui em casa...

    http://www.youtube.com/watch?v=k_01_VfDLUo

    http://www.youtube.com/watch?v=k6RLn2eHhFM

    http://www.youtube.com/watch?v=bPqoqyRDR5Y

    ResponderExcluir

  2. Muito bom, acredito que o material que utilizaram laminado com o chassis nessa area foi o NiTinol (liga NiTi) com memoria de forma, é facil gravar memoria nessa liga atravez de temperaturatura, certamente gravaram nela antes da laminição a forma dela para atuar a partir da temperatura desejada.
    Caetano Paiva

    ResponderExcluir

Postar um comentário

VEJA TAMBÉM:

O ACIDENTE DE MASSA E A MORTE DE AYRTON SENNA PODERIAM TER SIDO EVITADOS COM O USO DO PCP?

MONOFORMULA BK

COMO FUNCIONA O ESCAPE COANDA

FUNCIONAMENTO BANCO DE MACACO

Design de Protetores de cockpit tipo ESCUDO

COCKPIT F1 BD