PCP ( protetor de cockpit ) 7 anos de projeto, a outra opção apresentada na FIA.

Alguns dias após o acidente de Henry Surtees e Felipe Massa em 2009, foi criado no Brasil o projeto de um dispositivo de segurança de cockpits, o PCP, com design de barras laminares sobre a cabeça do piloto. Na época discutido em alguns sites europeus e nacionais com alguns fãs da F1.

Depois de muitas conversas com o diretor da FIA Charlie Whiting, e de um convite pessoal dele, em 2012 o PCP foi apresentado em Paris para os engenheiros do grupo O.C.R.G de cockpits abertos, os mesmos envolvidos no atual projeto do Halo. Desde lá já foram desenvolvidos mais de 14 modelos diferentes de PCP, todos discutidos com a FIA ao longo destes anos e enviados para algumas equipes em anos anteriores.
Mas estas equipes sinalizaram que em quanto a FIA não determinasse, nada seria observado sobre este tipo de dispositivo para a F1.

E agora em 2016, a FIA finalmente determina o uso de dispositivo de proteção de cockpit nos carros da F1 para seu possível uso em 2017. Testa e aprova seu dispositivo chamado HALO, também com barras laterias superiores, mesmo com a maioria dos fãs da F1 não gostando muito de seu design e uso.

Então, o que observar do PCP depois destes fatos, destes 7 anos de existência e desenvolvimento?

A FIA, recebendo a sugestão do projeto por todos esses anos, não considera o PCP, mesmo tendo detalhes técnicos "consistentes e interessantes", como a visão frontal por exemplo....

Poderia ser usado como uma opção criada por um fã da F1 em conjunto com a FIA 
( meio que representando todos os fãs do esporte, algo novo na F1), se tornando mais uma opção de escolha para equipes da F1 ávidas por idéias que aproximem mais suas marcas a seus fãs......? 

Acredito que muitos fãs curtiriam ver o PCP como mais uma opção no grid, além do Aeroscreen da RBR, do próprio HALO, e quem sabe outras tantas que poderão surgir até 2017.
Já que cada equipe tem seu próprio modelo de carro, por que não ter seu próprio modelo de proteção para o cockpit, e até o PCP, "versão dos fãs", por que não....

Porém, com as equipes sinalizando mais tempo para análise e estudos neste tipo de equipamento, e a dúvida se realmente o HALO será adotado em 2017, pode ser que o PCP tenha uma chance. Uma coisa é certa, continuará sendo enviado todos os meses para Charlie Whiting e discutido com ele, como venho fazendo desde 2012. Até quem sabe uma aprovação… ou recusa total.


Veja abaixo alguns detalhes técnicos do projeto PCP:


O PCP sempre mantém a abertura total do cockpit livre 
para o piloto entrar e sair por entre as barras superiores.





O PCP possui QUATRO pontos de FIXAÇÃO ao redor do cockpit, tornado o dispositivo muito estável e resistente, podendo até ser articulado, ou encaixado, facilitando seu uso ( como apresentado na maquete na reunião da FIA em 2012 ) .

O PCP possui QUATRO pontos de IMPACTO FRONTAIS, 
e duas barras laterais superiores,
desviando pequenos e grandes objetos da cabeça do piloto.

o PCP possui um design estético e aerodinâmico que se integra as linhas do F1, 
mantendo um visual um pouco mais "harmonioso" ao conjunto.



Visão frontal do piloto com o PCP instalado.



                                               Visão frontal do piloto com o Halo instalado.

E aqui testes virtuais básicos de resistência da estrutura do PCP feitos em software técnico de engenharia para criação de protótipos virtuais. Material Titânio ancorado em estrutura básica com aplicação de forças equivalentes as aplicadas pela FIA em seus testes físicos ( dados carregados de peso, velocidade, etc, etc, semelhantes aos reais ).



Isso dá uma ideia que a estrutura do PCP suportaria impactos frontais de pneus sem se deformar ou romper, como mostram as setas azuis superiores.  A força, indicada em vermelho, seria distribuída por igual em toda estrutura. E teoricamente suportaria até a mola que acertou o capacete de Massa em 2009, como no impacto demonstrado na seta azul da pequena aleta central do PCP, caso objetos semelhantes batessem nessa área.


OPÇÃO PCP FRONTAL

Abaixo um misto de barra central do Halo com moldura compacta de parabrisa frontal, inspirada em um pequeno aerofólio traseiro, um elemento muito importante já existente no próprio F1, e pouco estranho aos olhos dos fãs e profissionais da Formula 1.

Esta é uma interessante opção a ser considerada, para o caso dos modelos de dispositivos com barras laterais, tipo o PCP acima, Halo, etc, serem muito complexos para sua aprovação e implantação.
Algo como um plano B mais "simplificado", um tipo de "backup de capacete", simples, prático e objetivo.

As vantagens seriam:

- Mantém todo o cockpit aberto como é hoje facilitando a entrada e saída do piloto, bem como o trabalho de paramédicos (quando solicitados).
- Possui 4 pontos de impacto desviando a maioria de pequenos e grandes objetos da cabeça do piloto.
- Não corre riscos de "possíveis" problemas com barras laterais em impactos em "T", como comentado em algumas reuniões da FIA.
- Construção e montagem de menor custo
- Implantação e instalação mais rápida
- Seu perfil mais estreito, compacto e aerodinâmico proporciona boa visibilidade ao piloto, além de pouca interferência na aerodinâmica do F1.
- O dispositivo possui um design limpo e discreto, baseado nas formas de um pequeno aerofólio traseiro, que se integra as linhas do F1 tornado seu visual mais agradável e quase imperceptível.













Video do PCP frontal instalado no F1

Video  de teste virtual de impacto do PCP frontal 

E aqui uma versão mais enxugada do Halo atual: 


Pensando em descomplicar, por que não fazer um meio termo de proteção para o cockpit? 
Algo como um Halo mais compacto, mais enxuto, que não fique muito aparente protegendo o piloto?



Então criei estas 2 versões para o Halo. 



-Versão Halo B1

Tem a mesma estrutura em arco, porém é mais curto com as barras laterais saindo da posição dos
retrovisores. Possui duas pernas frontais em V, melhorando a visão frontal e dando estabilidade ao
conjunto.

- Versão Halo B2

Estrutura em arco, porém é mais curto com as barras laterais saindo na altura da posição dos
retrovisores. Mantém apenas uma perna frontal como no design original.



Estas duas novas configurações não atrapalham o piloto na hora de sair e entrar no cockpit, nem sua
visão ( versão B1 ). Ficam mais compactos e discretos no F1 melhorando seu visual, não possui
barras acima da cabeça do piloto evitando causar claustrofobia, como mencionaram alguns pilotos nos testes de 2016. 
Neste design o equipamento continua desviando objetos e protegendo a cabeça do piloto
normalmente como o HALO grande, mas sem muita complicação e principalmente reclamações
de todos os lados.

MODELO PCP TARGA

Oferece proteção frontal e superior, evitando que carros subam sobre o cockpit. 
A Targa pode ser eletrônica, tipo quando o F1 para a targa se move recuando automaticamente para traz, quando o F1 anda a targa avança para sua posição de proteção a frente. Isso aumenta ainda mais o espaço para o piloto entrar e sair do cockpit,





Conheça todos os detalhes do projeto brasileiro do dispositivo PCP em

autor deste projeto: Ubiratan Bizarro Costa
designer industrial automobilístico

contato@bizarrodesign.com.br

Comentários

VEJA TAMBÉM:

A teoria do possível "segredo" da asa traseira da Ferrari

O ACIDENTE DE MASSA E A MORTE DE AYRTON SENNA PODERIAM TER SIDO EVITADOS COM O USO DO PCP?

Reunião com Charlie Whiting FIA Interlagos 2017

OPÇÃO PCP FRONTAL, simples, prático e objetivo.

Estranho dispositivo no assoalho da Ferrari 2017

Design de Protetores de cockpit tipo ESCUDO